buscar

Entenda o que é o coronavírus

Nas últimas semanas, o nome coronavírus ganhou destaque nos noticiários do mundo inteiro. Com um surto que explodiu na China recentemente, o vírus está se propagando cada vez mais ao redor do mundo, e inclusive com suspeitas de casos aqui no Brasil.

Saúde
1 ano atrás
Entenda o que é o coronavírus

Várias mortes já foram confirmadas por conta do vírus e de sua agressividade, o que torna a busca por um tratamento pela mesma cada vez mais urgente. Mas afinal, o que sabemos sobre esse vírus que até pouco tempo atrás não havia mais relatos de casos?

Como surgiu?

Embora seja recente esse surto mundial do coronavírus, o mesmo já é conhecido pela ciência desde meados dos anos 60. Desde essa época, o vírus já mostrava seu potencial de propagação, mas nada que assustasse até o momento.

Já houve uma epidemia de coronavírus em 2012 no Oriente Médio com a taxa de mortalidade de 35%, algo extremamente superior aos 2% apresentados nesta nova epidemia.

É importante lembrar também que não se sabe como a disseminação do vírus começou. Os boatos sobre a sopa de morcego, que ganharam muita força e divulgação nas redes sociais, já foram desmentidos pela OMS.

O que é?

O Coronavírus da Síndrome Respiratória Aguda Grave 2 (SARS-CoV-2), como denotado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), anteriormente denominado novo coronavírus de 2019 (2019-nCoV), é um coronavírus, relatado pela primeira vez em 2019 e sequenciado geneticamente após testes de ácido nucleico em uma amostra de paciente positiva em um paciente com pneumonia durante o surto de pneumonia em Wuhan de 2019–2020. Esse surto já infectou mais de 78 000 pessoas, matando mais de 2 400 pessoas. Segundo a OMS, pode ter havido transmissão limitada de humano para humano deste coronavírus nas famílias de pacientes, e um surto mais amplo é possível. No momento, nenhum tratamento específico para o novo vírus está disponível, mas os antivirais existentes podem ser "propostos".
O Coronavírus da Síndrome Respiratória Aguda Grave 2 (SARS-CoV-2), como denotado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), anteriormente denominado novo coronavírus de 2019 (2019-nCoV), é um coronavírus, relatado pela primeira vez em 2019 e sequenciado geneticamente após testes de ácido nucleico em uma amostra de paciente positiva em um paciente com pneumonia durante o surto de pneumonia em Wuhan de 2019–2020. Esse surto já infectou mais de 78 000 pessoas, matando mais de 2 400 pessoas. Segundo a OMS, pode ter havido transmissão limitada de humano para humano deste coronavírus nas famílias de pacientes, e um surto mais amplo é possível. No momento, nenhum tratamento específico para o novo vírus está disponível, mas os antivirais existentes podem ser “propostos”.

O novo coronavírus é um vírus que causa doenças respiratórias tanto nos seres humanos quanto nos animais (dai o boato da sopa de morcego).

Este vírus geralmente traz doenças respiratórias moderadas, sendo algo semelhante a um resfriado comum. Porém em casos mais extremos, a doença pode causar uma pneumonia extremamente grave. Em um estudo realizado com algumas pessoas infectadas pelo vírus, 75% dos pacientes tiveram a pneumonia nos dois pulmões.

A transmissão é feita por contato de uma pessoa para a outra pela proximidade com o doente. Por conta disso, utiliza-se máscaras em locais públicos nas áreas onde o coronavírus está instaurado oficialmente.

Quais os sintomas?

Por ser um vírus que afeta o sistema respiratório, os principais sintomas são justamente febre, tosse e muita dificuldade para respirar. Além disso também vale ressaltar que a pneumonia também pode ajudar a agravar os sintomas.

Mas também é preciso ficar atento com esses sintomas, pois o vírus já pode se propagar antes mesmo dos mesmos se manifestarem.

Prevenção

Se prevenir por completo do coronavírus ainda é impossível por conta de que não existe uma vacina para combater o mesmo. Portanto para a redução do risco de adquirir ou transmitir doenças respiratórias como as que o vírus ocasiona, são passadas algumas instruções básicas como realizar frequente higienização das mãos, principalmente antes de consumir alimentos, usar lenço descartável, cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir, evitar tocar os olhos, nariz e boca. Não é indicado compartilhar objetos pessoais como talheres, pratos, copos ou garrafas.

Deixar os ambientes bem ventilados, evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença e utilizar máscaras em lugares públicos é de suma importância para a prevenção.

Tratamento

Não existe um tratamento específico para o coronavírus, pois o vírus deve ser tratado de forma em que não seja para combater o mesmo, mas sim seus sintomas para que o paciente apresente melhora.

Exatamente por isso, o coronavírus não tem um tratamento específico, variando muito de acordo com os sintomas apresentados por cada paciente.

Coronavírus no Brasil

Na sexta-feira (dia 31), a OMS declarou estado de emergência global por conta do surto de coronavírus que está se espalhando pelo mundo. Com isso surge a pergunta: O coronavírus já chegou ao Brasil?

Até o momento, foram registradas 12 suspeitas de coronavírus, porem dessas suspeitas, três já foram desmentidas, sendo ambos os casos de H1N1 confirmados. O estado que mais tem suspeitas registradas é São Paulo, com sete casos.

*Com informações da Agência Brasil, Saude.Abril, Anvisa e Saude.Gov.

Entenda os sintomas da menopausa
Algumas mulheres dão sorte, e têm sintomas leves, ou nenhum. Outras têm dificuldade para dormir, irritabilidade, depressão ou redução do desejo sexual....
Vale a pena calcular a quantidade de água que devo beber?
A Dra. Jen Gunter diz em uma palestra TED em março de 2021 que “Isso não deixa a pele mais brilhante, não faz você se sentir lúcido, nem mais enérgico. Pode, no entanto,...
Entenda mais sobre a enxaqueca
Alguns sinais de alerta aparecem dias e horas antes da enxaqueca, como por exemplo, fadiga, mudanças de humor, bocejo excessivo, interrupção do sono, náusea, sensibilidade à...
O que é Kombucha
O chá pode ser utilizado por pessoas que estão com a imunidade boa e que não estão dentro dos padrões de risco de desenvolver uma diabetes. Sempre use o mesmo depois de ler...
Por que limão e sol dão manchas na pele?
Sem dúvidas alguma, limão em contato com a pele e se a mesma for exposta ao sol, com certeza você terá algumas manchas presentes, pois isso é extremamente importante na hora...

O Fusne é um site para quem ama internet, nós somos especializados em testar apps e tudo mais que envolve tecnologia. O que você vai encontrar por aqui é escrito por humanos, que vivem fazendo compras online, assim como você, então entende as suas dificuldades e felicidades nessas horas. O material do Fusne é testado várias e várias vezes pela equipe...